8 de jun de 2011

ANEL na luta: Somos todos bombeiros

           Durante este ultimo fim de semana, o governador Sergio Cabral mandou a policia reprimir o protesto de 2.000 bombeiros no Rio de Janeiro, que ocuparam durante este fim de semana o Quartel Central dos Bombeiros, com esposas e crianças. O BOPE invadiu o local usando bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo e prendeu 600 bombeiros. Uma criança de dois anos foi hospitalizada por ter inalado gás.
          Durante meses, os bombeiros vem exigindo do governador Sergio Cabral que sente para negociar suas reivindicações por melhores condições de trabalho, por um aumento decente dos salários, pelo pagamento do vale transporte, e pelo fim das gratificações. Hoje, eles possuem o piso salarial mais baixo do país, R$ 986,00. Eles reivindicam R$ 2 mil de salários. A exigência agora é também a não punição dos dirigentes das manifestações e de qualquer lutador da categoria.
             Nós, da Assembléia Nacional dos Estudantes –Livre, apoiamos totalmente a luta destes trabalhadores e repudiamos esse ato arbitrário e violento do governo do Rio de Janeiro. Os bombeiros prestam um serviço de risco e essencial à sociedade, por isso não podem receber salários aviltantes e trabalhar em péssimas condições.
                   Lutar não é crime, lutar é um direito, por isso exigimos a imediata libertação dos presos e nenhuma punição aos bombeiros em luta; abertura de negociação, com o atendimento das reivindicações da categoria e nenhuma punição aos que lutam pelos seus direitos.

SOMOS TODOS BOMBEIROS!