17 de jun de 2011

Nota da ANEL aos bolsistas da UFRGS


                   Os trabalhadores por todo país estão na luta por melhores condições de trabalho, reajustes salariais, assim como também estão contra as novas reformas da previdência que só prejudica o trabalhador.

Com o passar do tempo o sistema de precarização do trabalho vai se acentuando a cada dia, de modo que na esfera pública os concursos e cargos estão cada vez mais instintos, ou seja, hoje nas Universidades temos um número expressivo, de Professores substitutos, terceirizados e Bolsistas. Hoje a Universidade tem mantido vários setores com o trabalho de estudantes-bolsistas.
As bolsas que deveriam ser para o estudante poder pesquisar, fazer projetos de extensão, estão voltadas para funções administrativas, de modo que o estudante acaba por trabalhar como um técnico, receber muito menos, não tem direito a nada, e ainda sofre diariamente assédio moral de variados tipos.
Nós da ANEL repudiamos a forma como tratam os estudantes que precisam das bolsas para se manter, e mais repudiamos a atitude das Direções e da Reitoria que mantém estudantes para fazer o serviço dos técnicos, que estão em greve na luta contra congelamento de salários durante 10 anos, por reajustes salariais e por concursos públicos para os cargos que hoje são ocupados por terceirizados e Bolsistas.

Concursos público para técnicos e servidores imediato!
Pelo fim das bolsas administrativas, por mais bolsas de iniciação cientifica, extensão e ensino!
Por mais respeito aos estudantes bolsistas, CHEGA de assédio moral!