17 de ago de 2011

Estudantes da ANEL construindo a marcha à Brasília!


        Todos nós, estudantes, de alguma forma, sabemos que a educação pede socorro. Nas escolas, o descaso com o salário e com o trabalho d@s professores são visíveis. Na Universidade, @s técnic@s sofrem com a retirada de direitos. Em ambos os espaços, sofremos com falta de estrutura, de material, de professores.
Nós que estudamos no Campus do Vale da UFRGS, sabemos bem o que é isso: convivemos com a falta de luz, com a falta de livros na biblioteca, com a falta de professores e até com a inundação de prédios quando chove.
Nós da ANEL vivemos isso, e vemos a saída na luta por investimento em educação. E nós temos uma proposta clara: queremos 10% do PIB para a educação. Mas, para isso, precisamos que os estudantes entendam porque é esse nosso programa.
Por isso, nessa semana, estivemos e estaremos nas entradas e saídas de escolas e de cursos, mostrando a cara da ANEL, que é a cara de quem luta pela educação e conta com os estudantes para garantir uma educação pública, gratuita e de qualidade. 



Nós, estudantes de Letras da UFRGS estivemos na entrada e no intervalo das aulas nessa semana, conversando com os estudantes e convocando a todos para construir a Marcha à Brasília, que ocorrerá dia 24 de agosto. Vamos junto com técnicos, professores e trabalhadores em geral mostrar à Dilma que educação queremos. 

ANEL - Letras UFRGS