21 de ago de 2011

CPERS lança movimento em defesa da educação pública


     No ATO de posse da nova diretoria estadual do CPERS e seus 42 Núcleos, foi lançado o movimento em defesa da educação pública. O ato ocorreu no gigantinho e contou com a presença de milhares de professores, estudantes, funcionários, pais e mãos da comunidade. O ATO também contou com a presença de diversas entidades. A ANEL - Assembléia Nacional dos Estudantes - LIVRE, fez a fala estudantil.

     O CPERS é o maior sindicato do estado do Rio Grande do Sul e da Região Sul do país. O sindicato dos professores e funcionários do estado tem travado um grande luta contra o governo Tarso exigindo que se pague o PISO NACIONAL. Para nós da ANEL é um orgulho ser a única entidade estudantil a falar no ATO, nós da ANEL temos como princípio a unidade entre estudantes e trabalhadores. Exigimos do governo Tarso respeito com os trabalhadores da educação e que seja pago imediatamente o PISO NACIONAL.

Abaixo fala da Martina Gomes no Ato pela ANEL.




Site: www.cpers.com.br

CPERS lança movimento em defesa da educação pública

Imediatamente após a cerimônia de posse das novas direções central e de núcleos do CPERS/Sindicato, na sexta-feira 19, no Gigantinho, em Porto Alegre, foi lançado o movimento na luta pela educação pública. O movimento vai exigir o pagamento do piso nacional como vencimento básico das carreiras e também discutirá as condições da escola pública no Rio Grande do Sul.
“Neste estado, a educação é mais uma vez colocada como peso nas finanças. A crise e a agonia da escola pública estão sendo geradas pelo capital e mantidas pelos governos de plantão”, afirmou a vice-presidente do sindicato Neida de Oliveira.

O CPERS/Sindicato conclama a todos os segmentos da comunidade escolar e da sociedade em geral a engajarem-se na construção deste movimento. Essa é uma tarefa da direção central do sindicato, das direções de núcleos, dos movimentos sindical e social e das organizações estudantis. A defesa da educação pública de qualidade exige essa mobilização.

A mobilização em torno do movimento na luta pela educação pública começa com uma série de caravanas, que irão percorrer todas as regiões do estado a partir de setembro. Será um momento dedicado a cobrar a implementação da lei do piso como vencimento básico das carreiras e para exigir melhorias na escola pública.


João dos Santos e Silva, assessor de imprensa do CPERS/Sindicato