22 de ago de 2011

Plenárias da ANEL preparam estudantes gaúchos para o grande Ato Nacional e a Assembléia Nacional da ANEL em Brasília!


A tarde do último sábado no DCE da UFRGS foi de muito debate e organização. Mais de 50 estudantes de diversas escolas e universidades do estado inteiro se reuniram nas plenárias da ANEL-RS, que organizaram a intervenção da entidade para os próximos desafios da juventude e do movimento estudantil gaúcho.

As atividades começaram com o informe do camarada Pedro Silveira, do DCE-UFRGS e da Comissão Executiva Nacional da ANEL, que abordou a conjuntura nacional e internacional e as iniciativas da ANEL para o próximo periodo. Logo após do informe, rolou a atividade sobre acessibilidade, organizada pela colega Maíra Teixeira, estudante de Letras/UFRGS e deficiente visual, que organiza o movimento a partir da entidade. Maíra falou sobre o programa da entidade para os deficientes, aprovado no 1° Congresso da ANEL e organizou uma dinâmica vendando alguns colegas e os fazendo andar com bengalas numa sala cheia de obstáculos. Maíra argumentou que a situação vivida pelos jovens deficientes nas escolas e universidade do país não é nada boa. Além da lei que exige a aplicação das cotas para deficientes nas Universidades não ser aplicada em quase nenhum lugar, os estudantes ainda tem que conviver com muitas dificuldades, devido a falta de estrutura e condições de acesso nos locais de estudo.

As plenárias foram dividas em três, uma das universidades públicas, outra das universidades pagas e a última dos secundas. O centro das discussões foi a organização para o grande ato nacional da Jornada Nacional de Lutas em Brasília e a ida a V Assembléia Nacional da ANEL. No final da tarde dessa segunda-feira parte o onibus com 56 ativistas do estado. Estudantes  secundaristas, da UFRGS, UFSM, PUC, FAPA e Unisinos estarão presentes representando o RS e levando nossas pautas para o debate com estudantes e trabalhadores do Brasil inteiro.
A campanha dos  10% do PIB também foi um tema muito discutido nos grupos. A necessidade e materializar a campanha no dia-a-dia dos estudantes foi o principal debate. Devemos estar dispostos a organizar todas as lutas em defesa da educação, desde a reivindicação do Suco no RU da UFRGS que está faltando a mais de um mês, até as lutas contra o aumento das mensalidades e a organização do movimento em defesa da educação pública, lançado pelo CPERS na última sexta-feira.




Ao final da atividade foi o momento da confraternização. O povo se reuniu no Sindicaixa para curtir bem a vontade o Pagode da ANEL, regado a muita cerveja e salshipão. 




Agora é rumo a Brasília! É a hora de arrumar as malas e marchar com os mais de 10 mil trabalhadores e estudantes que estarão presentes na quarta-feira na capital do nosso país, em defesa dos 10% do PIB para a educação já e dos direitos dos trabalhadores!