25 de nov de 2011

ANEL articula Manifesto Estudantil em apoio à greve dos educadores

Segue abaixo o "Manifesto estudantil em apoio à greve dos educadores gaúchos", articulado pela ANEL em conjunto com as maiores entidades do movimento estudantil gaúcho.
Nossa idéia é continuar na busca de mais assinaturas no manifesto, pois acreditamos que a juventude combativa de nosso estado pode cumprir um papel muito importante nessa mobilização, organizando os estudantes contra a reforma do ensino médio e ajudando a furar o bloqueio e as mentiras da mídia, que tenta a todo custo desmobilizar os educadores.

Convoque sua entidade ou movimento. Vamos somar nessa batalha que se fortalece a cada dia!


Manifesto estudantil em apoio à greve dos educadores gaúchos
 Os movimentos e entidades abaixo-assinadas vêm por meio deste manifesto expressar o seu apoio irrestrito a greve dos educadores. Entendemos que é justa a luta pela aplicação da lei do piso nacional para professores e funcionários de escolas, pela manutenção dos planos de carreira e, principalmente, pela retirada dos projetos da Reforma no Ensino Médio, que visa adequar a educação às necessidades do mercado.
Durante quatro anos lutamos lado a lado com os servidores públicos contra o governo Yeda e as eleições de 2010 demonstraram o peso de nossas mobilizações com o grande rechaço à ex-governadora nas urnas. O voto em Tarso Genro era a esperança de milhares de jovens e educadores que acreditaram em suas promessas de mudar a política educacional e o diálogo do governo com os movimentos sociais. Mas agora, com quase um ano de gestão, o Governador faz exatamente o contrário.
Queremos demonstrar através deste manifesto que as maiores entidades estudantis gaúchas estão unidas e em movimento na defesa da educação. Muito diferente do que é apresentado na imprensa através da falida UGES, que há tempos não representa o verdadeiro movimento estudantil.
É necessário lutar por mais investimentos e a aplicação imediata de 35% da receita na educação. É preciso reverter de fato à situação caótica de nossas escolas, que ainda contam com estruturas de lata, salas superlotadas e multisseriadas.
Entendemos o transtorno que uma greve nesse período causa a comunidade escolar, mas compreendemos que essa é uma atitude que visa resguardar a nossa educação, pois parte da perspectiva de fortalecer uma escola pública e de qualidade, que sirva para atender as necessidades da maioria da população. Por isso afirmamos que calendário escolar está nas mãos do Governador.
Fazemos um chamado a todos os estudantes gaúchos para que se somem nessa luta, pois ela representa o nosso direito de sonhar com um futuro mais digno.

ASSINAM ESSE MANIFESTO:
ANEL - Assembléia Nacional dos Estudantes Livre
DCE - UFRGS
Gestão eleita do Grêmio do Julinho - Indignação 2011/12
Executiva Nacional de Estudantes de Educação Física
Federação Nacional de Estudantes de Direito
Centro de Estudantes de História - UFRGS
Centro de Estudantes de Ciências Sociais - UFRGS
Diretório Acadêmico de Educação Física e Dança - UFRGS
Diretório Acadêmico de Fisioterapia - UFRGS

Juntos - Oposição de Esquerda da UNE

Coletivo Nacional Vamos à Luta - Oposição de Esquerda da UNE

Coletiva Nacional Barricadas Abrem Caminhos - Oposição de Esquerda da UNE