5 de abr de 2012

Calouradas UFRGS avança no debate de Cotas.

Hoje se encerram mais uma Calouradas proposta e realizada pelo DCE UFRGS, esse ano tivemos como grande eixo o debate de COTAS, PELA MANUENÇÃO E AMPLIAÇÃO DA COTAS NA UFRGS.

Tivemos duas mesas que trataram do assunto e nós da ANEL fizemos parte desse debate. Esse foi o primeiro momento do ano que debatemos ações afirmativas, mas muitos outros momentos virão. Esse ano será reavaliada a política de cotas na UFRGS e para isso teremos que ter os estudates unidos para enfrentar a reioria e dizer que somente continuar com COTAS não basta, temos que avançar, temos que aumentar as cotas e ampliar para abranger deficientes físicos.

Matheus Gordo da ANEL, Coordenador do DCE UFRGS e Membro do CONSUNI diz:

"Gordo" Mesa Cotas 5 Anos - Calourdas 2012/1
" O ingresso de um número cada vez maior de jovens de pele preta na UFRGS é um avanço, gigantesco, pois até 2007 eramos seres estranhos ao ambiente universotário. Como não estudamos em uma bolha, os reflexos do aumento dos casos de racismos registrados nas ruas de nossas cidades se expressaram por aqui também. Isso inclui o crescimento da organização dos que defendem uma universidade elitista e pautam a "omissão" nesse debate, concretizada na gestão do DCE-Livre em 2010, que manchou a história de nossa universidade. Sabemos que o Brasil realmente não é um país de todos e para contribuir na trasnformação dessa realidade queremos mais ações afirmativas na UFRGS! Já avançamos muito, fortalecendo a nossa organização na base e a articulação com o movimento social negro e popular, nesse ano vamos expandir essa luta!"

Adicione Matheus "Gordo" no face: Face do "Gordo"

Na Primeira Mesa foi realizado o debate COTAS 5 ANOS, que buscou fazer uma balanço dos 5 anos de Cotas na UFRGS. A mesa contou com a preseça de Júlio Condaque, militante do quilombo Raça e Classe da CSP-Conlutas e Rogério técnico administrativo da UFRGS.

Na Segunda Mesa foi realizado o debate COTAS E AGORA?

Essa mesa teve o intuito de reafirmar as cotas na UFRGS e pensar políticas para sua ampliação. Além da presença do Edilson Nabarro Secretário de Assuntos Estudantis da UFRGS, a mesa teve a presença de Wnnie estudante da UFPEL e Rosenverck Dias, Professor da UFMA e Coordenador do Quilombo Raça e Classe do Maranhão. O Professor Rosenverck fez uma excelente fala pontuando as origens do racismo e da exploração dos homens pelos homens, afirmando que não existe fim do racismo sem o fim do sitema que oprime as pessoas.

Ainda durante a mesa 2 tivemos a fala da estudante da ANEL Maíra que defendeu cotas para deficientes. Também tivemos a fala do Quilombo Silva, primeiro quilombo urbano do Brasil, mostrando a importância a unificação das lutas do movimento negro com os estudantes.

Abaixo fala na íntegra do professor Rosencerck.