14 de jun de 2011

FORA MAFIA DO DCE DA PUCRS

 








































POR UM MOVIMENTO ESTUDANTIL LIVRE! DERRUBAR A MÁFIA DA PUC!
 

Desde a semana passada o Movimento Estudantil gaúcho, em especial os estudantes da PUC, vem protagonizando uma grande onda de mobilizações contra a Máfia ligada ao PDT, que há tempos se apoderou do DCE da Universidade. O estopim das mobilizações foi a falta de democracia nas eleições do CONUNE, que estavam ocorrendo na semana passada, mas logo o movimento se expandiu a todos setores estudantis da Universidade e passou a questionar de frente a legitimidade da atual gestão do DCE e exigir eleições democráticas. A Máfia da PUC comanda a entidade a mãos de ferros, não realizando eleições abertas e democráticas e muito menos, prestação de contas, há mais de 20 anos.

Na noite de ontem, novamente durante as eleições para o CONUNE, eles passaram de todos os limites: agrediram estudantes, abusaram sexualmente de ativistas do movimento e como sempre, impediram o direito de auto-organização estudantil.Felizmente, a revolta dos estudantes cresceu de acordo com a brutalidade dos fatos e rapidamente se iniciaram as manifestações de repúdio, organizadas principalmente pelo Movimento 89 de Junho, que reuniu na noite de ontem mais de 300 pessoas. Esse movimento foi recentemente criado com o intuito de unificartod@s estudantes que repudiam as práticas corruptas, violentas e anti-democráticas do DCE e é composto por diversos coletivos, entidades e independentes; seu nome faz referência as datas iniciais das mobilizações (8 e 9/06).

NA PUC, O NOVO PEDE PASSAGEM!

Na manhã de hoje o caso chegou a imprensa e inclusive foi pauta na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, conquistando o apoio de alguns parlamentares. Hoje o movimento prepara, para o início da noite, um grande ato para exigir punição aos agressores machistas e democracia na PUC, a forte adesão aos protestos tem mostrado que o novo pede passagem. Assim como os estudantes espanhóis que acamparam nas Praças para exigir a real democracia, os estudantes da PUC estão mantendo suas barracas em frente ao DCE. E como a juventude egípcia que derrubou a ditadura de Mubarak e logo fundou DCEs Livres em massa nas Universidades, é hora tomarmos para nós a grande batalha de afirmar na PUC um novo movimento estudantil: LIVRE, democrático e combativo.
 
A unidade é fundamental, e nesse momento em que a situação se acirra é preciso cortar qualquer tipo de relação com a Máfia da PUC. Nesse sentido chamamos a UNE a romper e deslegitmar essa entidade, que não representa de maneira alguma os interesses dos estudantes. Por anos a UNE se calou diante da situação dos estudantes da PUC e nunca seus fóruns encaminharam qualquer tipo de ação contrária as políticas dessa entidade, pois infelizmente as práticas organizadas pela Máfia da PUC são semelhantes as organizadas pela direção majoritária da UNE(UJS/PCdoB), que coordena a mãos de ferro a entidade, também, ha mais de 20 anos e mantem pessoas ligadas a corrente política do DCE (PDT) na diretoria central da entidade. Convidamos também, todos estudantes que hoje se manifestam pela construção de movimento estudantil livre a conhecerem e participar do 1° Congresso da ANEL, aberto a todos estudantes, independente e a serviço das mobilizações da Juventude!

ABAIXO DCE QUE BATE EM MULHER!

Nós da ANEL apoiamos e estamos junto na luta dos estudantes da PUC, repudiamos qualquer tipo de agressão principalmente de cunho machista que vem acontecendo repetitivamente nos últimos 20 anos. Reivindicamos a atitude das companheiras mulheres que são linha de frente das mobilizações, assim como no oito de maio Egípcio que colocou na rua milhares de lutadoras que após a queda do ditador clamavam por liberdade. Defendemos novas eleições para o DCE da PUC assim como punição exemplar aos agressores machistas!

ANEL (Assembléia Nacional de Estudantes – Livre)